Thiago Pach 2011
 
 
 

  
 
 
BIO
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 


  
  A voz e as canções de Thiago Pach representam uma renovação da MPB e do POP mas, ao mesmo tempo, também celebram a preservação desses gêneros. Com timbre único que remete à uma linhagem especial de cantores, Pach dialoga com o contemporâneo e o tradicional com a mesma facilidade.

O carioca lança em 2020 “É Preciso Olhar o Mundo”, seu segundo álbum. O primeiro disco, “Canto de Aruanda”, lançado em 2018, foi a estréia de Thiago como compositor, assinando a maior parte das faixas.

O primeiro disco, “Canto de Aruanda”, traz uma mistura e uma miscigenação de timbres, idéias e referências contando com a participação da lendária cantora carioca Áurea Martins. Esse trabalho de estréia teve como ponto de partida a sua ancestralidade, com ritmos afros, sambas e afoxés, fazendo pontes entre esse Brasil miscigenado, a música urbana e o jazz.

Já o segundo disco, “É Preciso Olhar o Mundo”, nasce com arranjos delicados e vibrantes numa sonoridade pop que une indie, regional, RnB, trap, jazz e folk.

Ele iniciou a sua carreia no teatro onde atuou, escreveu e dirigiu, colaborando em diversas montagens teatrais. Integrou produções comandadas por diretores renomados como Bibi Ferreira e Fábio Pilar, Gustavo Gasparani, Angel Viana, Sérgio Módena, Antônio DeBonis e Eduardo Figueiredo.

A música de Thiago propõe um olhar para a diversidade, para a liberdade de expressão e para a pluralidade cultural brasileira, refletindo a realidade de seu tempo. Suas canções são reflexo do seu cotidiano, debatendo questões de gênero, comportamento e amor.